10 março 2006








ORA
dança da chuva /
rain dance
(Don't ya wanna rain dance with me ?) The Guess Who






O monumento aos mineiros Fernando Sabino, Otto Lara Rezende, Hélio Pellegrino e Paulo Mendes Campos, de autoria de Leo Santana, foi vandalizado na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. Poucas semanas antes, também em BH, uma escultura de Helena Netto foi roubada de uma praça, pesando 1,5 tonelada.
.
Segue a toda um dos mais novos e vigiados portos dos EUA. Fica nos Emirados Árabes Unidos.
.
O mártir é saudado em sua marcha nupcial. Jerusalém os necessita.
(De uma canção exortando homens-bomba palestinos)
.
Porque eu conheço gente que gosta mais de bateria do que de música.
(Chico Batera, baterista)
.
A Música é que te abraça... ela é que é a entidade.
(Pascoal Meirelles, baterista)
.
I can smell the spring coming !
(Zanastardust
)
.

POESIA


Pássaros convulsos

chocam-se contra os postes
os pássaros
destilados pela noite
destroçam-se em vôo inatural

batem contra os ossos
surdos
contra os batentes
que não escutam o sangue
jorrar do escuro


Uccelli convulsi


urtano contro i pali
gli uccelli
distillati dalla notte
si spezzano nel volo innaturale

cozzano contro le ossa
sorde
contro i battenti
che non odono il sangue
sgorgare dal buio

Vera Lúcia de Oliveira (BRASIL)

***


No Meio do Caminho

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra

Nunca esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra

-----------------------------------------

In the Middle of the Road


In the middle of the road there was a stone
there was a stone in the middle of the road
there was a stone
in the middle of the road there was a stone.

Never should I forget this event
in the life of my fatigued retinas.
Never should I forget that in the middle of the road
there was a stone
there was a stone in the middle of the road
in the middle of the road there was a stone.


Carlos Drummond de Andrade
Translated by Elizabeth Bishop, in "Anthology of Twentieth-Century, Brazilian Poetry"

***


Renonce à toute idée,
et que ton coeur entier soit pur
Comme la face d'un miroir
sans image ni dessin
(...)

Renuncia a toda idéia,
e que o teu coração seja puro
como a face de um espelho
sem imagem nem desenho.

Djalal-ud-Din-Rumi (Irã)
Tradução livre de DMC

***

Ilha de Cos


Eu sabia que tinha de haver um sítio

Onde o humano e o divino se tocassem

Não propriamente a terra do sagrado

Mas uma terra para o homem e para os deuses

Feitos à sua imagem e semelhança

Um lugar de harmonia

Com sua tragédia é certo

Mas onde a luz incita à busca da verdade

E onde o homem não tem outros limites

Senão os da sua própria liberdade


Manuel Alegre (PORTUGAL)


**


7 Comments:

Blogger Zana said...

Nossa, quanta poesia!
Obrigada pela visita ao meu blog! Só estou conseguindo retribuir agora. Obrigada pela citação aqui :)

abração e bom fim de semana!

11 março, 2006  
Blogger Marcus said...

Darlan, você é um poeta, de imagens e idéias. Parabéns.

12 março, 2006  
Blogger Marcus said...

Darlan, teje recrutado!

"Cada bloguista participante tem de enunciar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. E além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso do "recrutamento". Ademais, cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blogue".

Vai! É divertido!

12 março, 2006  
Blogger Liliane de Paula said...

Darlan, obrigado.
O que é paliavana?
Liliane

13 março, 2006  
Blogger Zana said...

Vou te linkar, tá? :D

Obs: só consigo abrir o seu blog pelo firefox.

bjins

13 março, 2006  
Blogger Liliane de Paula said...

Tem algum problema. Estou com dificuldade de abrir seu blog. parece que a Zana tb. O que será?
Paliavna, estranha palavra. Melhor orquidea.
Liliane

15 março, 2006  
Blogger Darlan M Cunha said...

Amigas e amigos,

Não sei mesmo que problema possa estar acarretando dificuldades a alguns visitantes para acessarem o PALIAVANA -não todos, mas principalmente os do exterior-, já que a minha família reside nos EUA, e esse problema não apareceu em nenhum dos computadores deles, pelo menos por enquanto.
A premiada escritora brasileira Vera Lúcia de Oliveira, por exemplo, tem dificuldades em acessá-lo, de lá da Itália. Disse-me que teve problema idêntico quando tentou acessar a sua própria página, daqui do Brasil. Trocou de provedor.
Agradeço muito o alerta da LILIANE, da ZANA e da VERA LÚCIA, e tentarei, com a ajuda alheia, resolver o entrave.

GRATO A TODAS/OS.
Darlan

16 março, 2006  

Postar um comentário

<< Home