16 março 2006











ARRASTÃO
Natal, RN

POEMAS INSERTOS EM ROMANCES (1)
O LINGUADO. GÜNTER GRASS. Nobel 1999

PARA TEMER

Gritar alto na floresta.
Os cogumelos e as lendas
nos alcançam.

Cada bulbo provoca um novo susto.
Ainda sob o próprio chapéu,
pois em volta os afunilados de medo
já estão cheios até a borda.


Sempre houve alguém aqui.
O leito destruído - será que fui eu ?
O meu precedente não deixou nada de pé.

Diferenciamos: cogumelos
gostosos, não comestíveis, venenosos.
Muitos micólogos morrem cedo
e deixam uma série de apontamentos.

Lactarius, morchelas, cantarellus.


Com Sophie íamos à cata de cogumelos
antes de o imperador seguir para a Rússia.

Eu perdi meus óculos
e chupei o polegar;
ela achava e achava.

*

Algo do romance O Linguado própriamente dito:

Por isso ele queria - pediu às senhoras que o chamassem simplesmente de Linguado - introduzir uma nova fase no desenvolvimento humano. A causa masculina não rendia mais nada. Breve uma crise iria assinalar em todo o mundo o fim do domínio masculino. Os homens estão falidos. O abuso de poder esgotara-lhes o potencial. Incapazes de qualquer impulso, agora tentavam salvar o capitalismo através do socialismo. Era ridículo. Ele, o Linguado, de agora em diante, se dedicaria apenas ao sexo feminino. Certamente, não permanecendo em terra. Que o compreendessem, ele precisava de seu elemento. E, uma vez que desfrutava da hospitalidade de três senhoras, para as quais a deteriorada relação homem-mulher só significava uma maçante rotina, ele esperava compreensão para a sua necessidade elementar.

*

NEM UM NEM OUTRO EXTREMO AMEAÇAM A SOLIDÃO

. It's not a pandemic.

. No Mercado Central, em Belo Horizonte: "Deve-se urinar pelo bem da bexiga, pela assepsia do pênis e da vagina. Lembre-se que a urina é asséptica: jogue um pouco sobre um corte, e dificilmente haverá infecção, mormente se for urina de vaca. Muito eficaz também é a borra do café, e digo isso por experiência própria.

. No Mercado Central, no assim chamado Bar do Manoel Doido: "O principal idioma de Israel é o inglês, assim como, de resto, do mundo todo; o dicionário, de um só vocábulo, consigna: Defesa".


.Ouvido n
o saguão de entrada do Hospital Mater Dei (top of line), em Belo Horizonte: "Lobotomia para estrupador".

.
Carlos Saura, cineasta espanhol: "Tenho a impressão de perder muito tempo".

.
Virgílio, guia de Dante, na Divina Comédia: "Relembrai vossa origem, vossa essência".

.
DMC: "O que fazer com uma mulher que desobedece, que não compactua, por exemplo, em apôr ao seu o nome do marido, mesmo num casamento legítimo, como querem as leis" ?


*

3 Comments:

Blogger Liliane de Paula said...

Darlan tem mesmo alguma coisa errada. A Zana tb comentou. Dificl abrir o textos e abrir a cx de comentário. Tb não entendo nada. Não sei o que pode ser. Mas tenho costume de ler blogs e não é assim.
Liliane

16 março, 2006  
Blogger Zana said...

Bom dia, Darlan!
Lobotomia para estuprador, você ouviu isso no hospital?
Sabe que tem uma cantora quebequense que sofria de depressão, ataque de pânico, descontrole emocional, isso na década de 50. O pai a internou num hospício. Ali resolveram fazer uma lobotomia nela, para "trazê-la ao estado normal"... Só de pensar me arrepio toda. Essa prática era muito comum na década de 50 e começo dos anos 60 aqui em Quebec. O nome da cantora é Alys Robi. Tem um filme recente que conta a vida dela: Ma Vie en Cinemascope. Muito bom!
Dia do blogueiro, hoje!
um feliz dia pra vc!

Sobre o seu blog, "acho" que o template é que tá "pesado". Por que vc não tenta trocar, pra fazer um teste?
Só uma sugestão.

20 março, 2006  
Blogger Darlan said...

ZANA,
eu já disse, e repito: Você é nota 11.
Por tudo: pela perspicácia, pela forte alegria natural, pelas dicas...
Até mais.
Darlan

25 março, 2006  

Postar um comentário

<< Home